segunda-feira, 13 de junho de 2011

Apenas Um Acidente

Boa tarde

Pollyana continua seu caminho, sigam e descubram o que mais pode acontecer, agradeço as visitas e o apoio.






Capítulo 5


Meus dias seguem apenas como um borrão em toda a escuridão que me cerca, posso apenas acordar, trabalhar, estudar como se fosse meu último dia. O Miguel tentou se aproximar de mim apenas um dia, somente me olhou e percebeu que nada conseguiria, desviei dele e continuei meu caminho. Em todo esse turbilhão de sentimentos e dúvidas, tentava entender como somente um dia poderia me cativar desta forma, como essa dor de perda e vazio poderia se apoderar da minha alma e coração, que há muito tempo estavam quietos e preservados em segurança.

Fiquei trancada pelas salas que se tornavam sufocantes para mim, não aguentando mais a pressão apenas me levantei e saí pelas portas sentindo o ar circulando pelos corredores vazios. Caminhei o mais rápido que pude para a entrada, fugindo desta prisão, quando estava a ponto de alcançar as portas de entrada sou barrada por uma mão em meu braço, sinto meu sangue congelar nas veias com o aperto firme, tento me desvencilhar mas não consigo. Somente paro de lutar e me viro para o meu captor, encontro com um par de olhos verdes tão parecidos com os meus, mas ao mesmo tempo totalmente diferentes, talvez seja pela frieza que eles transmitem.

- Aonde vai com tanta pressa priminha? - Olho para meu primo Rogério, que é sinceramente o cara mais inconveniente para se ter na família e meu maior lamento de bebedeira que já tive.

- Aonde vou ou o que eu faço não é da sua conta Rogério, então seja um bom menino e tira suas mãos de mim! - falo com a respiração irregular e a voz elevada pelo asco que sinto do seu toque.

Ele levanta as mãos em sinal de rendição, com um sorriso cínico cruzando seus lábios, ignoro o impulso de correr dali, preciso me acalmar.

- Ui nervosinha, já te disse para controlar esse seu gênio enfezadinho comigo - ele diz zombando, pega o celular me ameaçando. - Será que o tio estaria interessado em saber aonde você vai?

- Rogério só fala o que você quer e me deixa ir para casa por favor! - nesse momento já estou a ponto da histeria, não suporto ficar na sua presença, preciso me livrar dele.

- O que eu quero? - ele cruza os braços e me observa. - Tem certeza que você vai me dar o que quero só pra fugir daqui?

Não tenho ideia do que ele quer, mas rezo para que diga logo e me deixe em paz, quando eu menos espero ele descruza os braços e me puxa pela cintura direto de encontro ao seu peito. Ele é mais alto e forte do que eu, tento me soltar mas não consigo, quando estou prestes a gritar ele me beija, fazendo meus lábios se cortarem em meus dentes com a pressão da sua boca na minha. Consigo me libertar a tempo de sentir um olhar já conhecido as minhas costas, mas não dou atenção para esse formigamento que transpassa meu corpo, apenas reúno forças no meu punho fechado e desfiro um soco na cara do meu detestável primo, que recua com a força inesperada em sua cara. 

- Tá maluca Pollyana! - ele grita enfurecido se jogando em minha direção com a mão levantada, pronto para revidar, quando vejo aquelas mãos que me trataram com delicadeza, segurar o pulso do meu primo com força, cortando sua circulação.

- Se eu fosse você cara nem tentava tocar nela de novo. - Fico olhando para o rosto do Miguel, e apesar de toda minha mágoa e fúria, agradeço que ele esteja aqui por mim, apenas gostaria que ele estivesse aqui por mim antes.

- Eu toco onde quiser, idiota, ela é minha prima! - Miguel não relaxa em seu aperto, apenas olha meu primo com a vontade de matar estampada em sua expressão.

- Você está bem, Pollyana? - ele me pergunta com um carinho e preocupação que traz lágrimas aos meus olhos que posso somente assentir com a cabeça, não confiando em minha voz. - Vamos sair daqui.

Ele solta o pulso do meu primo o empurrando longe, coloca a mão na minha cintura me conduzindo para fora do prédio, sinto a brisa fria da noite tocando meu rosto e fazendo escorrer as lágrimas que estava tentando segurar, mas não posso, apenas deixo que elas rolem em silêncio.

- Obrigada, pelo que fez lá dentro, mas posso seguir sozinha daqui. - Ele para e me vira para ele, abaixo meu olhar e estudo seus tênis all star preto e surrado, tão parecido com o par que tenho em meu armário que quase sorrio com a imagem.

- Não precisa me agradecer, não sei quem é aquele idiota, se ele é mesmo seu primo, mas não posso ver ninguém te machucando Cachos.

- Porque? Me fala porque tu resolveu falar comigo? Porque eu chamei a sua atenção? - pergunto agora encarando aqueles olhos amendoados - Porque tu não me deixa sozinha? Eu não quero sua atenção entende isso. Então eu agradeço por me defender, mas eu sei lidar com o Rogério, vou falar com meu pai, hoje tenho prova do que ele é capaz. - digo apontando para os meus lábios sangrando. - Apenas me deixe sozinha, está bem?

- Não posso, entende isso você Cachos, mandei vários emails, estou tentando falar contigo de todas as formas e tu não facilita. Então eu lhe pergunto, porque?


- Porque eu não suporto mentiras, tu veio até mim, com seu jeito de conquistador, me disse que era solteiro e no segundo dia quando penso que poderiamos conversar pessoalmente como haviamos conversado na noite anterior, lhe encontro com uma guria pendurada em seu pescoço!

Vejo o entendimento passar por seu rosto, e várias emoções ali também, como se ele escolhesse com cuidado o que me dizer, mas não lhe dou tempo de escolher as palavras simplesmente me viro e corro, apenas escutando seus gritos por mim, mas eu prometi que não ia permitir, e nem mesmo a emoção que me desperta a presença dele me fará voltar atrás em minha decisão.





^AngelP^


2 comentários:

And_Rodrigues disse...

Como sempre a postagem esta linda. Parabéns, e a cadia dia a história fica mais instigante, assim como o que tu escreve fica a cada postagem melhor.
Me orgulho muito de cada linha escrita por ti, já que um dia me confessou só saber lidar com números. rsrrs

P Amodoro

^PAR^

Thasy disse...

Olá, nós do blog HON br temos um selinho para vc... XD ...vai lá pegar... bjs, eu adoro o seu blog, e o que vc escreve...

http://houseofnightbr.blogspot.com/2011/06/mais-condecoracoes-wow.html

Postar um comentário