sábado, 1 de janeiro de 2011

Dois Pensamentos

Boa Madrugada,

Em primeiro mais uma vez desejar a todos um Feliz Ano Novo, um 2012 cheio de realizações para todos nós... Para os que gostam daquilo que escrevo, lhes ofereço mais um texto. Feito com muito carinho e certeza de um ano diferente e realizado para mim também. Apreciem....







Parte Um


Essa poderia ser mais uma historia de amor, onde um homem olha uma mulher,  a deseja, a possuí e a ama.

Mas vamos começar apenas com esse homem que exala poder, confiança e sensualidade por seu corpo. E uma mulher, que se esconde do mundo, e não nota o quanto é inútil se esconder, pois sua beleza, inteligência e delicadeza são imãs para o sexo oposto.

Todo o inicio é resumido à carne e os desejos que ela nos trás, sentir no toque a suavidade daquela pele alva e macia como a seda. No ato carnal e se perder naqueles olhos esverdeados enquanto o prazer toma seu corpo.

Mas o que ele não esperava é que naquela ilha rodeada pelo mar Egeu, encontraria em uma pequena loira, todo um pacote de sonhos e prazer. Que se tornaria insaciável por sua presença, por seu sabor misturado ao seu. Transformando o carnal em algo que não sabia nomear, sabia apenas que necessitava.

De um esbarrão no saguão de um hotel, para a cama localizada em seu quarto não foi demorado. Pois sempre esteve acostumado a ter aquilo que desejava, e até dispensar as indesejáveis.

Sem nomes, sem promessas, sem futuro. 

Observar aquela pequena porcelana perdendo os pedaços de seda do seu vestido, usando apenas um delicado conjunto de lingerie branca, sobre a pele macia, o rubor invadindo suas bochechas, e descendo por seus pequenos seios.

Sentia sua pele morna e suave enquanto seus dedos percorrem os caminhos deliciosos de seu corpo, o olhar captando cada movimento receptivo a cada determinado toque. Seus lábios rosados e convidativos. Passar a ponta da língua por estes lábios e sentir o leve sabor de morango do sorvete que estava chupando apenas o excita a aprofundar o beijo.

Puxando-a pela cintura, colando-a a seu corpo e prendendo-se contra sua boca. Ambos caírem sobre a grande cama coberta de lençóis frios de seda, que entra em choque contra o calor que seus corpos desprendem.

Sentir aquele corpo curvilíneo debaixo do seu, se contorcendo enquanto sua boca explora seus seios e sua mão encontra seu centro umedecido apenas pelos beijos trocados. Seus gemidos roucos misturam-se aos seus pedindo pelo gozo que sente estar tão próximo, apenas pelas contrações que envolvem seu dedo.
As leves mordidas em sua barriga a faz gritar e apertar seu dedo que a penetra, abrir as coxas lisas e firmes e continuar com leves mordidas, enquanto ela grita sem saber o que pedir.

Chegar ao seu centro e degustar seu sabor mais puro, como um pêssego suculento e se perder nessa fome que o consome.

Seus gemidos e gritos se intensificando enquanto seu corpo se entrega ao gozo que sua língua proporciona. Penetrar no calor e na suavidade do seu corpo que convulsiona de prazer e dar vazão ao seu próprio. Ir e vir enquanto seus corpos se misturam, seus cheiros se unificam e seu gozo é liberado.

Saciados, com a respiração oscilante, permanecem unidos enquanto se arruma sobre a cama e a posta aconchegada contra si, sentindo ali que se perdeu dentro dela, e agora não pode mais deixar que se vá.....







Parte Dois


Essa é a minha história de amor, mesmo que ele não saiba, ou que talvez nunca tenha notado o brilho nos meus olhos quando o observa. E posso dizer que o tenho observado por muito tempo.

Essa confiança que muitos confundem com arrogância, a sensualidade que pode transmitir através de um simples olhar, totalmente divergente de tudo aquilo que sou. Sua pele bronzeada, seus cabelos ligeiramente bagunçados de um jeito sexy só dele, seu corpo atlético e bem desenvolvido pelas horas que o vi praticando tênis.

No inicio era isso, uma atração que poucas vezes senti e da qual agora me resguardo, para evitar machucar meu coração. Sei que é bobo, tudo que sei dele é por aquilo que escuto de terceiros, a maior proximidade que tive foi um mero bom dia, onde sequer fui vista realmente por aqueles olhos chocolates.

Por isso hoje me sinto extasiada por este esbarrão, pela primeira vez ele me olha nos olhos e vê que eu existo, e o brilho no olhar dele posso descrever como desejo, e mesmo que meu coração grite que isso é pouco, meu corpo briga por essa prova, mesmo que seja única prova que guardarei que esse amor que cresce em mim valeu a pena.

Sem nomes, sem promessas, sem futuro. 

Estar em seu quarto, encontrar forças para mover as mãos e desabotoar meu vestido estava além da minha capacidade de pensar racionalmente, somente meu corpo respondia a eletricidade que nossos corpos emanavam.

Podia sentir sua fome de mim em seu olhar, o choque que seus dedos transmitiam ao me tocar. Vibrava em seu toque, a ponta de sua língua brincando nos meus lábios antes de apronfudar o beijo e me devorar.
Ele deve ter sentido o fraquejar das minhas pernas quando me puxou pela cintura e me colou a seu corpo. A grande cama no centro do quarto nos sustentou com seus finos lençóis de seda.

O peso do seu corpo sobre o meu foi reconfortante, sua boca sugando meu seio, fazendo meu corpo todo se contrair pelo gozo que se aproxima enquanto sinto seu dedo me penetrar com suavidade.
Começo a delirar ao sentir suas mordidas descendo pelo meu corpo, quando ele abre minhas coxas, sinto meu corpo se contrair de antecipação. O toque de sua língua quente contra minha pele me leva ao orgasmo, que posso apenas gritar de prazer.

Quando ele me penetra posso apenas acompanhar a dança de nossos corpos, me entregando ao prazer de me unir a ele dessa forma. A forma decida que ele me possui me leva a um novo clímax que se soma ao dele, nos levando a exaustão. Ainda dentro de mim apenas me aconchego a ele, sabendo que antes do amanhecer essas lembranças serão tudo o que levarei comigo...




^AngelP^








4 comentários:

And_Rodrigues disse...

Começando o novo ano com tudo, mais dois belos textos, nos presenteando com uma postagem linda. Tenho somente que dar os parabéns por cada linha maravilhosamente escrita.

P Amodoro

^PAR^

Thasy disse...

hehehe... mente dividida entre pensamentos ternos e pervertidos... sempre achei que a vida devia vir com ambos, ou deveriamos nos esforçar para fazer que seja assim...

"eh tipo pohaaaaa... (orgasmo literario, eh assim, hehehe)... it's really amazing... estas ficando realmente boa em escrever textos tanto ternos quanto eroticos.... uiiiiiii... adorei..."

Não retiraria nenhuma palavra, eh um bom incentivo e umas boas vindas estupendas a este ano que inicia....hehehe... que tudo seja tão bom quanto isso... ;)

OBS: já começastes a aprontar heim... eba eba... ;)

Tânia Souza disse...

nossa, caliente... e com essa mistura de sentimento com sensação física, hehe, achei legal que parece que ele começou a sentir algo além de físico, e ela parece achar que vai ser somente aquela noite, mesmo tendo o sentimento antigo, sei nãoo heimmm, acho que promete mais coisas ai nessa história...

apenas imagine quem eu sou, vai que voce descobri :D disse...

amei os dois textos, imagina agora ler eles com a musica video games de fundo é quase uma morte certa kkkkk mais acredite voce faz otimos textos.

Postar um comentário